A campanha é destinada ao público infantil a partir de 06 meses até 05 anos 11 meses e 29 dias, gestantes, puérperas, idosos, professores, indígenas, pessoas privadas de liberdade, profissionais de saúde e pessoas com doenças crônicas

Com o objetivo de reduzir as complicações, internações e mortalidade decorrentes das infecções causadas pelo vírus da influenza e atualizar a situação vacinal das crianças e gestantes, a Prefeitura de Nossa Senhora do Socorro, através da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), deu início nesta quarta-feira, 10, a 21ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza 2019.

Prevista para ser encerrada no dia 31 de maio, o Ministério da Saúde estabeleceu atingir 90% dos grupos elegíveis para a vacinação. De acordo com a gerente de imunização do município, Maysa Vieira, o público-alvo representa aproximadamente 25 mil socorrenses. “O estado gripal e suas consequências podem levar sim ao óbito, principalmente nos grupos mais vulneráveis, que são as crianças e os idosos, além das pessoas que já possuem comorbidades. Desde 2018 o Ministério da Saúde subiu a meta de 80% para 90% do público a ser vacinado”, declarou a gerente.

A mobilização é direcionada ao público infantil a partir de 06 meses até 05 anos 11 meses e 29 dias, gestantes, puérperas, idosos, professores, indígenas, pessoas privadas de liberdade, profissionais de saúde e pessoas com doença crônica. “Tomar a vacina protege contra os três principais vírus circulantes. Então, faz parte das medidas preventivas vacinar-se, evitar locais aglomerados e sempre lavar sempre as mãos”, orientou.

O Ministério da Saúde agendou o dia 04 de maio o dia da mobilização nacional. Neste sábado, das 28 unidades de saúde existentes em Nossa Senhora do Socorro, apenas as unidades da Bita, Quissamã e Lavandeira não irão funcionar, pois a vacinação ocorrerá nos dias úteis da semana.

Para se prevenir, os socorrenses que se enquadram no público-alvo devem comparecer à unidade de saúde mais próxima, das 08h às 17h, para vacinar-se. E as gestantes, mesmo que tenham tomado a vacina contra a gripe, antes da campanha, devem comparecer à unidade para tomá-la. É necessário apresentar o cartão de vacina. “Mesmo que a alguma gestante tenha tomado a vacina, ainda sim é necessário comparecer à unidade de saúde para tomar a vacina contra a influenza, visto que esta possui uma nova composição”, concluiu a gerente de imunização.

Acessibilidade