A ação foi realizada com o intuito de tirar os jovens da rotina e fazer com que eles conheçam um pouco mais sobre a história de Sergipe

Animados com o passeio da quarta-feira, 05, todos os jovens e adolescentes chegam pontualmente às 08:00 na Tenda Cultural o ponto de encontro do grupo do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV). Hoje foi dia de conhecer o Museu da Gente Sergipana, e um pouco mais da cultura do nosso estado. Durante uma hora eles puderam ver e conhecer mais sobre a cultura, costumes, tradições, vocabulário e a culinária de Sergipe.Para alguns jovens o lugar é totalmente novo, bem diferente do que eles estão acostumados a ver no dia a dia de cada um, muitos não tem nem o costume de vir até Aracaju, e nunca tinham ouvido falar no museu. “A nossa ideia é passar nossa cultura para  frente e para isso é muito importante atualizar o povo dessa cultura  toda que os museus têm, e isso para nós é muito gratificante”, ressaltou a guia do museu Erika Santos.Através do SCFV a Secretaria Municipal da Assistência Social (SMAS), vêm mudando a realidade dos jovens socorrenses. Aos poucos as crianças e adolescentes assistidos conhecem outras formas de enxergar o mundo. Anne Caroline, que é moradora do Povoado Pai André, afirma que amou conhecer as histórias das figuras importantes do nosso Estado. “Eu não sabia essas histórias. Gostei muito do passeio e de poder conhecer tudo isso”, afirmou.

Já Alisson de Santana preferiu os jogos e brincadeiras disponíveis no Museu. “Eu nunca tinha vindo, gostei do quebra cabeça com as peças do que tem aqui”, afirmou ele que na hora dos jogos era o primeiro a se oferecer.

Durante todo ano serão realizadas atividades nesse sentido, para ensinar os jovens na prática fazendo eles terem cada vez interesse pelo estado que moram. Os coordenadores sempre trabalham esse lado e pensam detalhadamente cada atividade que será feita. “Tivemos o privilégio de conhecer um pouco mais da nossa cultura, eles também puderam ver que Socorro também faz disso, com a mata que tem na Ibura isso agrega de forma muito positiva para cada um deles”, completo Patricia Senna que é educadora social.

Na ocasião eles ainda puderam conhecer o Largo da Gente Sergipana, que fica logo em frente ao museu e que trouxe muita identificação já que muitos jovens conhecem as figuras retratadas nas estátuas, o cada um fazia e até mesmo de que município vinha uma, foi uma manhã muito proveitosa com uma  troca de experiência e conhecimentos.

Acessibilidade