• Historia

    Nas terras que em 1575, quando das primeiras penetrações de portugueses em território de Sergipe, eram dominadas por indígenas da tribo do cacique Serigy, fundou-se um pequeno núcleo demográfico, que a 25 de setembro de 1718, foi elevado à categoria de freguesia, por decisão do Arcebispo da Bahia, D. Sebastião Monteiro de Violi, sob a invocação de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro do Tomar da Cotinguiba.

    Em 1832, por fôrça da criação da vila de Laranjeiras, a freguesia de N. Sra. Do Perpétuo Socorro foi anexada ao daquela vila.

    Em 19 de fevereiro de 1835 foi o povoado de N. Sra. Do Socorro, elevado à categoria de vila, desmembrada de Laranjeiras e, em consequência, na mesma data, criado

    o município.

    Entretanto, por fôrça da Lei Provincial nº 413, de 16 de março de 1855, que criou o município de Aracaju, para onde se transferia a Capital da Provincia e incorporava às terras do novo município as do território de N. Sra. Do Socorro, suprimindo assim este município.

    Mas, em 7 de julho de 1864, pela Resolução Provincial nº 701, foi criado o distrito de N. Sra. do Socorro, e pela Lei Provincial nº 892, de 14 de março de 1868, era restaurada a velha comuna de Cotinguiba, tendo as suas terras desmembradas do território de Aracaju, novamente elevada a município com o topônimo de Nossa Senhora do Socorro.

    Em 31 de dezembro de 1943 passou a ter a denominação de Cotiguiba, por fôrça da Legislação Federal que proibia a duplicidade de nomes dos municípios brasileiros. O novo topônimo era usado somente em documentos oficiais nunca chegando a linguagem do povo, e, por isto, atendendo a tal motivo, os poderes constituídos do Estado através da Lei estadual nº 554, de 6 de fevereiro de 1954, fizeram-no voltar a denominar-se Nossa Senhora do Socorro.

    O atual município de N. Sra. Do Socorro é termo da Comarca de Laranjeiras.

     

    Gentílico: socorrense

     

    Formação Administrativa

    Distrito criado com a denominação de Nossa Senhora do Socorro de Cotiguiba, pela resolução provincial nº 701, de 07-07-1864.

    Elevado à categoria de vila com a denominação de Socorro, pela lei provincial de 14-02-1835.

    Elevado novamente à categoria de vila com a denominação de Socorro, pela lei provincial nº 792, de 14-03-1868, desmembrado do município de Aracaju. Sede no atual distrito de Socorro. Constituído do distrito sede.

    Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o município é constituído do distrito sede.

    Assim permanecendo em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937.

    Pelo decreto-lei estadual nº 377, de 31-12-1943, revogado pelo decreto de nº 533, de 07-12-1944, o município de Socorro passou a denominar-se Cotiguiba.

    No quadro fixado para vigorar no período de 1944-1948, o município de Cotiguiba ex-Socorro é constituído do distrito sede.

    Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-VII-1950.

    Pela lei estadual nº 554, de 06-02-1954, o município de Cotiguiba volta a denominar-se Nossa Senhora do Socorro.

    Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município de Nossa Senhora do Socorro ex-Cotiguiba é constituído do distrito sede.

    Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007.

     

    Alterações toponímicas municipais

    Nossa Senhora do Socorro de Cotiguaba para Socorro alterado, pela lei provincial de 1902-1835.Socorro para Cotiguiba alterado pelo decreto-lei estadual ° 377, de 31-12-1943, revogadopela lei nº 533, de 07-12-1944.Cotiguiba para Nossa Senhora do Socorro, alterado pela lei estadual nº 554, de 06-02-1954.

     

    Fonte: IBGE

  • Hino

    Abençoada por Nossa Senhora
    Entre rios tão linda nasceu
    Com pomares tão fortes
    A cidade pujante cresceu

    Oh Socorro de tantas belezas
    O Sergipe se orgulha de ti
    Tua honrosa historia garante a certeza
    A de ter um brilhante porvir
    Tens o nome da Santa Mãe divina
    Cujo manto te cobre e abençoa
    Salve Nossa Senhora do Socorro
    Esse povo, que teme a vós

    Teu passado é orgulho de seu povo
    Seu presente é trabalho e muito amor
    És a Nossa Senhora do Socorro
    Pavilhão de justiça e labor

    Sempre á luz da Senhora divina
    Como o suor que teu povo produz
    No trabalho o progresso será tua sina
    E ao futuro de glória conduz

    Socorrense uni-vos em prece
    Que a cidade não perca esse azul
    E as estrelas da noite que a luz se reflete
    No esplendor do Cruzeiro do Sul

  • Economia

    .

  • Informações Geográficas

    Vegetação

    Na parte litorânea predominam coqueiros, vegetação rasteira e matas de restinga. Destaque para os manguezais que margeiam os rios do Sal, Cotinguiba e Sergipe).

    Solo: Podzólico vermelho amarelo

     

    Hidrografia

    O município é banhado pelos rios do Sal, Cotinguiba e Sergipe.

     

    Clima

    Tropical quente e úmido, com um a três meses secos, além de moderado excesso de inverno caracterizado por um período de chuva entre os meses de março a agosto. A precipitação anual média é de 1.689,0 e temperatura de 25,2°C

     

    Demografia

    A partir de 1980, o município passou por grandes transformações urbanísticas. A sede da cidade não sofreu grandes alterações, entretanto, os povoados foram alvo de empreendimentos imobiliários que provocaram mudanças em áreas antes ocupadas por mangues e pouco povoadas. Essas mudanças foram consequência do projeto Grande Aracaju que objetiva fortalecer a economia do Estado, associando a atividade industrial à habitação.

    • População estimada (em 2016): 179.661 habitantes
    • População (em 2010): 160.827 habitantes
    • Área da unidade territorial (em 2015): 155,018 km²
    • Taxa de urbanização (em 2010): 96,9%
    • Densidade Demográfica (em 2010): 1.025,87 hab/km²
    • Eleitorado (em 2016): 100.434
Acessibilidade