A secretária Municipal de Educação, professora Josevanda Mendonça Franco, na manhã desta quinta-feira, 09, participou do I Encontro Regional de Gestores Escolares e Conselheiros Tutelares da Região Centro Sul. O encontro aconteceu na Faculdade Dom Pedro II, em Lagarto.

Na oportunidade, a secretária proferiu palestra sobre a articulação entre a escola e o Conselho Tutelar. Além disso, comentou acerca da importância da articulação em rede e intersetorialidade para assegurar os direitos das crianças e adolescentes.

“Como professores devemos ter noção da nossa responsabilidade. O nosso papel é contribuir para o desenvolvimento de crianças e adolescentes e para isso, procuramos trabalhar em rede”, expõe Josevanda Mendonça Franco, ao comentar sobre as atribuições do Conselho Tutelar e demais órgãos de proteção – Centro de Referência da Assistência Social (Cras) e Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) – e as escolas na garantia dos direitos das crianças e dos adolescentes. Segundo a secretária, essa política de articulação e intersetorialidade é determinante para o sucesso da aplicação das políticas públicas e educacionais.

Evento

O I Encontro Regional de Gestores Escolares e Conselheiros Tutelares da Região Centro Sul é uma iniciativa da Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura (Seduc), realizada por meio da Diretoria Regional de Educação 2 (DRE 2). Assistiram às palestras os conselheiros tutelares e representantes, gestores e coordenadores escolares, e os professores dos sete municípios do Centro Sul de Sergipe.

Durante o evento, o diretor da DRE 2, Abraão da Conceição, elogiou o trabalho desenvolvido pela secretária Municipal de Educação de Nossa Senhora do Socorro. Além disso, destacou que Josevanda Mendonça Franco é uma referência em Sergipe quando o assunto é educação e direitos da criança e do adolescente. “Nós não podemos falar em educação em Sergipe e em direitos da criança e do adolescente sem mencionar e lembrar do trabalho realizado pela professora Josevanda Mendonça Franco”, reconheceu.

Acessibilidade