Na manhã desta quarta-feira, 28, a Secretaria Municipal de Educação (Semed) de Nossa Senhora de Socorro, em parceria com o Tribunal de Justiça de Sergipe (TJ/SE), encerrou as visitas realizadas ao Fórum Desembargador Pedro Barreto de Andrade, localizado no Marcos Freire II. A ação consiste numa série de políticas de mediação desenvolvida pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), tendo em vista à resolução de conflitos entre os envolvidos, sem que haja a necessidade processual.

Para atender a medida estabelecida pelo CNJ, o Fórum instaurou o projeto “Escolas no Fórum” e desde então vem recebendo diversas unidades escolares do município. “A proposta do projeto é proporcionar aos alunos o conhecimento sobre o funcionamento do Fórum, mas o principal objetivo é trazer a reflexão do que é um conflito e as novas formas de resolver o conflito no Poder Judiciário que são através dos métodos autocompositivos, que é a conciliação e a mediação. Queremos mostrar aos alunos de forma educativa que o conflito pode ser resolvido de forma amigável, sem briga e sem confusão”, explicou a idealizadora do projeto, Heloísa Joana.

Para finalizar as visitas deste ano, um grupo de alunos da Escola Municipal Manoel de Jesus Silva, do Parque dos Faróis, puderam conhecer as dependências do órgão público, o juiz Salvador Melo, além de passar por uma nova e enriquecedora experiência, conforme aponta a professora Núbia da Silva. “Essa experiência vai agregar ainda mais no conhecimento dos nossos alunos. No primeiro momento reunimos esses alunos, explicamos qual era a proposta e hoje concretizamos a visita. Acredito que a partir de hoje eles terão uma visão ampliada do exercício do Poder Judiciário”, disse.

Aluno do 5° ano, Lucas Santos, não escondeu a animação em conhecer o Fórum e desconstruir a ideia de que o Poder Judiciário é algo distante da população. “Até agora estou gostando porque estou aprendendo muito. Nunca entrei no Fórum e quando soube da visita fiquei feliz e esperando a hora chegar”, declarou.

Por: Bruna Evelyn

Fotos: Edilson Menezes

Acessibilidade