Intitulada “Sinal Vermelho contra a Violência Doméstica”, a campanha idealizada pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e a Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) visa expandir as ações e meios para que mulheres em situação de violência doméstica busquem socorro em meio à pandemia. Em Nossa Senhora do Socorro a ação ganhou o apoio da Prefeitura, por meio da Coordenadoria de Políticas Públicas para as Mulheres e da Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas).

Nos últimos meses, durante a pandemia, o isolamento social tem aumentado os índices de violência contra a mulher e a maioria das vítimas continua com medo de denunciar o agressor, mas essa campanha mostra que para receber a ajuda, basta que a mulher compareça à farmácia com um “X” vermelho desenhado na mão, que pode ser feito com caneta ou até mesmo batom. Ao identificar o sinal, o atendente, com os dados necessários, realizará, imediatamente, uma ligação para o 190 e comunicará a situação.

De acordo com a Coordenadora da Coordenadoria de políticas públicas para Mulheres (CMPPM), Lorena Bastos, o objetivo da campanha é possibilitar que mulheres em situação de violência doméstica encontrem ajuda em uma farmácia. “Aqui no nosso município nossa contribuição se dará por meio de mobilização nas redes sociais, além do trabalho de conscientização dos proprietários das pequenas farmácias, visando formar parceria com eles para que estes entendem o sinal de uma mulher em situação de violência e possam ajudá-las. As redes Drogasil e Pague Menos já aderiram à campanha e agora vamos dar continuidade ao trabalho com as farmácias menores”, pontou.

Acessibilidade