A primeira modificação foi passar a servir a alimentação através de quentinhas, agora novas medidas de organização serão adotadas para evitar ainda mais a aglomeração de pessoas

Com o objetivo de não paralisar o atendimento aos socorrenses que fazem as refeições no Restaurante Popular, Frei Miguel, localizado no conjunto João Alves Filho, a Prefeitura de Nossa Senhora do Socorro, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social (Smas), passou a disponibilizar as refeições por meio de quentinhas, além de delimitar a distância entre as pessoas na fila e estender o horário de distribuição das refeições, das 10h as 14h.

Mesmo assim a aglomeração de cidadãos em busca de uma alimentação saudável e barata continuava grande. Dessa forma novas alternativas foram pensadas para evitar esse problema e o possível contágio do Coronavírus (Covid-19), entre aqueles que buscam o serviço. Atendendo ao pedido da secretária da Assistência Social, Maria do Carmo Paiva, Equipes da Vigilância Sanitária (Visam), Defesa Civil Munipal e Guarda Municipal (GMS), estiveram no local para reorganizar o fluxo e buscar alternativas de minimizar a aglomeração de pessoas.

A coordenadora do restaurante, Lucélia Maia, destaca que uma das novas medidas que passará a ser adotada a partir da próxima segunda-feira, 06, será a retomada da distribuição de senhas, com a realização do pagamento do valor de R$1 pela refeição no ato da entrega da numeração. “Nosso objetivo com a distribuição de senhas é fazer com que as pessoas peguem o seu número, garantam a sua refeição, e se dispersem, não havendo a necessidade de formação de fila para aguardar a entrega da quentinha”, explica.

E complementa. “Estávamos enfrentando sérios problemas com pessoas que querem pegar mais de uma refeição, mas isso não pode acontecer. Será disponibilizada apenas uma quentinha por pessoa. Esperamos que com a nova medida de pagamento imediato nós consigamos evitar o tumulto é também evitar a venda de tickets entre os beneficiados. Nosso intuito é buscar alternativas para que o restaurante não seja obrigado a fechar suas portas, pois sabemos o quanto esse serviço e importante para a população em situação de vulnerabilidade”, declarou Lucélia.

As medidas foram tomadas, porque o público atendido, apesar de muito diversificado, é formado em sua maioria por idosos, crianças e pessoas em vulnerabilidade social. “São pessoas que na maioria dos casos tem a refeição servida aqui como a única do dia, pensando nisso a Prefeitura por meio da assistência social está tendo esse cuidado de não parar o restaurante realizando o fornecimento de quentinhas, em um horário maior também, abrimos às 10h e ficamos até as 14h, eles vêm pegam e saem para comer em suas casas, geralmente no máximo 12h30 todos já foram servidos, assim para segurança de todos, não ocorre aglomeração”, destaca.

Com o apoio da Vigilância Sanitária (Visam) e da Guarda Municipal (GMS) estão sendo cumpridas todas as recomendações da Organização Municipal de Saúde (OMS) e os decretos emitidos pela Gestão Municipal. “Estamos atentos a todas às questões, a fim de evitar a proliferação dessa doença em nosso município. Verificamos a oferta de máscaras, toucas e luvas, para todos os profissionais que trabalham no restaurante, bem como a disponibilidade de sabão, água e álcool 70% para todos os que frequentam o restaurante popular. Tudo tem sido muito bem higienizado”, afirma coordenadora da Visam, Caroline Moura.

A aposentada Ednalva Pereira, frequentadora assídua do restaurante popular fala sobre a mudança do atendimento e aponta como benéfico todos os cuidados da gestão municipal. “Além de aposentada, eu sou sacoleira, pra mim é maravilhoso ter uma comida de ótima qualidade assim tão acessível. Tudo muito organizado, a gente chega pega a quentinha e vai comer em casa, agora com um horário até maior, muito bom mesmo”, pontuou.

Por: Gabriele Frades

Fotos: Wallison Oliveira

Confira a galeria de fotos:

Acessibilidade