De acordo com Centro de Meteorologia já choveu no município mais de 304mm de chuva, apenas nos primeiros 10 dias de julho, média bem acima do esperado para o mês inteiro que era de 200mm

Um verdadeiro exército foi montado pela Prefeitura de Nossa Senhora do Socorro, através das secretarias de Assistência Social (SMAS), Saúde (SMS), Infraestrutura (Seminfra), Planejamento (Seplan) e Defesa Civil, para atender às famílias residentes no município e que foram prejudicadas pelas fortes chuvas que desde a última segunda-feira, 08, caem na região.

Uma grande reunião com as secretarias envolvidas na execução do Plano de Contingenciamento foi realizada na tarde desta quinta-feira, 11, para avaliar o que já foi feito e avaliar os próximos passos a serem seguidos, a fim de assegurar a segurança e conforto das famílias desabrigadas. “Eu e a minha equipe estamos unidos e alinhados para acompanhar as ações de contingência dos efeitos das chuvas em Socorro. A pedido meu, nas últimas 48 horas vários representantes da gestão estiveram ativos no trabalho de orientação e acolhimento das famílias vítimas da chuva, em especial a nossa Defesa Civil Municipal que esteve e está atuando na linha de frente deste trabalho”, explicou o prefeito Padre Inaldo.

É importante destacar também que representantes da DESO, destacaram que é FALSA a informação de que a barragem  que retém o afluente Poxim Açu ameaça romper. “Essa informação está completamente descartada, e o que pode acontecer nas próximas horas será a sangria controlada, vez que a barragem já atingiu cerca de 95% de sua capacidade máxima e nas próximas 24h a previsão do Centro de Meteorologia é que chova cerca de 50 mm de chuva”, detalha o subcoordenador da Defesa Civil do município, Emerson Moraes.

Acolhimento

Até o presente momento nove famílias já se encontram abrigadas no Centro Social do Conjunto Parque dos Faróis, mas o trabalho de monitoramento e acompanhamento dos casos não para. “Seguimos realizando vistorias e visitas às áreas afetadas, convidando os cidadãos que se sentirem ameaçados a saírem das suas casas e buscarem apoio. Estamos cadastrando todos, a fim de oferecer a eles colchões, cobertores e alimentação, bem como um ambiente seguro para que eles estejam abrigados”, detalha a representante da Secretaria da Assistência Social, Fátima Góis.

Áreas de risco

De acordo com a Defesa Civil Municipal as regiões que mais demandam atenção são o Loteamento Beira Rio, no Parque dos Faróis, o povoado Lavandeiras, onde algumas famílias residentes na região da Fazendinha, também foram registrados casos de famílias que precisaram ser desalojadas e encaminhadas a escola local, por motivo de segurança. “Outra região de alerta é a Piabeta e o Loteamento Jardim Mariana, onde o solo já saturou e estão sendo identificados pontos de alagamento”, explica o subcoordenador da Defesa Civil, Emerson Moraes.

Quem precisar de auxílio deve manter a calma e acionar a Defesa Civil, através dos números 0800 284 5367/ 98834-8626. “Estamos de prontidão e agindo com o auxílio de caminhões e tratores para socorrer aqueles que precisarem. Estamos também com o espaço do Ginásio do Sesi, no conjunto Marcos Freire I, além do Centro Social do Parque dos Faróis, prontos para atender a todos”, garante o prefeito Padre Inaldo.

Fotos: João Brasil e Rafael Barreto

Acessibilidade