Criado pela assistência social, o bloquinho foi um sucesso e arrastou cerca de oitocentos usuários do serviço de convivência

O bloquinho do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) já está virando tradição no calendário do nosso município, levando para as ruas de Nossa Senhora do Socorro, alegria,animação e muita música. Os grupos de idosos, criança, jovens, adolescentes e mulheres curtiram essa festa nesta sexta-feira, 14 e terminaram a semana em grande estilo.

“Eu amei o bloquinho, animado como sempre! Mas acho que o percurso deveria ser maior, pra gente curtir mais”, disse dona Marilene da Silva, com cerca de oitocentas pessoas o bloquinho ‘Vim Pra te Ver”, inicia seu percurso na prefeitura e vai até a praça Getúlio Vargas, um percurso pequeno, já que a maioria dos foliões faz parte do grupo de idosos do serviço de convivência.

Os Cras e Creas, junto com a Entidade de Acolhimento, Casa do Conselhos, Espaço Cidadão e os demais departamentos da Secretaria Municipal da Assistência Social (SEMAS) também se reuniram para realizar esse evento, que contou ainda com o apoio da Secretaria da Cultura (SEMCULT), Guarda Municipal, e da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT), que deixaram tudo mais bonito, seguro e organizado.  “Superou nossas expectativas desse ano, foram distribuídos kits com camisa, mamãe sacode foi tudo maravilhoso”, pontuou Maria de Fátima, que é a diretora do departamento da Assistência Social.

“Esse e um momento de muita alegria, eu fico sem palavras de tanta emoção. Ver esses idosos, crianças e adolescente aproveitando esse momento, ver que por algum momento eles se desligam da vida que tem de dificuldades e aproveitando tudo isso que oferecemos é muito gratificante”, afirmou a Secretária Carminha, que ainda finalizou falando da inclusão de reunir todos os grupos para curtirem o bloquinhos juntos. “Trabalhar isso neles é fundamental, como sempre a equipe da assistência se junta para realizar mais um evento”.

Esse ano diferente do tradicional trenzinho que era responsável por levar os idosos, foi montado um espaço chamado de camarote, assim ninguém ficou de fora e todo mundo participou da brincadeira. “Em vez de ficar em casa cheia de dor eu to aqui, nem to sentindo! A dor parou. Esse ano foi ainda melhor do que o ano passado”, finalizou Bárbara Silva que faz parte do grupo das mulheres, e tem um problema de locomoção.

Finalizando o evento, os meninos e meninas do grupo do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV), deram um show a parte tocando percussão, junto com o professor eles continuam animando todos que participaram do bloquinho, e a festa foi até o fim da tarde. Terminou com um gostinho de quero mais, para o próximo ano ser ainda melhor.

Confira o álbum:

Acessibilidade