Entre os principais objetivos da Secretaria Municipal de Assistência Social (SMAS) estão à articulação e coordenação da rede de proteção social básica e especial, com foco na família em suas diferentes formas, além da atenção à pessoa idosa, crianças e adolescentes. Com esse intuito em mente várias ações foram realizadas em 2019 pela SMAS, que promoveu entre os grupos atendidos pela secretaria acesso a serviços de promoção à cidadania, além das políticas públicas voltadas para grupos em vulnerabilidade social, como mostra o seu relatório anual da gestão.

Dentre os serviços prestados podemos destacar o auxilio moradia, benefício ofertado para pessoas em situação de vulnerabilidade social, em especial mulheres em situação de violência doméstica sem moradia própria, desabrigados e afins. Só nesse setor mais de 460 cidadãos beneficiados no ano passado. O serviço de convivência que atende idosos, adolescentes e crianças registrou cerca de 1.000 usuários fixos no serviço de fortalecimento de vínculos, sem contar os atendimentos diários que somam cerca de 6.000 atendimentos ao ano.

“Esses são dados exatos que levantamos em nosso relatório de gestão, existe uma rotatividade entre os usuários, aqueles que vêm são atendidos tem seus problemas solucionados e não necessitam voltar, ou ter um acompanhamento. Temos ainda os que desistem dos auxílios que a gente pode ofertar. Mas, estamos sempre dispostos a acolher e servir esse é o principal papel da assistência. Atualmente temos cerca de 24 mil famílias socorrenses cadastradas no Programa Bolsa Família, acompanhando de perto, além dos novos cadastros que surgem”, destacou a diretora da Assistência Social, Maria de Fátima Leite Goes.

Os resultados positivos das frentes de trabalho da Secretaria Municipal de Assistência Social comprovam o compromisso da gestão com a qualidade de vida da população socorrense e também com a seguridade dos direitos básicos estabelecidos pela constituição. Nesse sentindo, o município registrou o abrigamento de 40 adolescentes em situação de vulnerabilidade, e mais de 1.300 atendimentos no espaço cidadão facilitando à oferta de serviços como orientações e encaminhamentos para população.

Compromisso com a Qualidade de Vida

O restaurante popular Frei Miguel serviu durante o ano passado mais de 108 mil refeições para a comunidade, o auxílio funeral assistiu 173 famílias e o auxilio viagem para tratamento fora do domicílio (TFD) em outros estados realizou mais de 300 atendimentos. De acordo com a secretária da SMAS, Maria do Carmo Paiva da Silva, os serviços atendem as diferentes faixas etárias e estão disponíveis para os socorrenses em situação de vulnerabilidade social ou em situação de violência.
“Chegamos a ter 500 pessoas diárias no restaurante popular, o nosso trabalho é todo voltado a garantir o bem estar da população, bem como lhes assegurar os direitos a dignidade e qualidade de vida. Temos desenvolvido oficinas de música, dança, capoeira, karatê, canto, teatro, circo e balé, com crianças, adolescentes, mães e idosos tudo isso voltado para a melhoria de vida das nossas comunidades”, pontuou a secretária, Maria do Carmo.

45 mil atendimentos nos CRAS e Creas

Os Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) do município realizaram mais de 43 mil atendimentos divididos entre as quatro unidades do município, Marcos Freire, Parque dos Faróis, João Alves e Conjunto Jardim. E os Centros de Referência Especializados em Assistência Social (Creas) nos conjuntos Marcos Freire e Parque dos Faróis atenderam cerca de 2.000 pessoas. Para além dos serviços ofertados diariamente nas SMAS foram promovidas mais de 400 ações internas e externas, incluso campanhas de conscientização a respeito de temas importantes e vigentes na sociedade, como o Outubro Rosa, setembro amarelo, a corrida em comemoração ao Dia da Mulher, o auto de Natal com os idosos e crianças, e a grande campanha “Socorro não tolera violência contra mulher”.

Enfrentamento à violência contra a Mulher

Visando tratar as questões relacionadas à violência doméstica e os crimes de feminicídio a SMAS aderiu a campanha dos 16 dias de Ativismo pelo Fim da Violência Contra Mulher, uma mobilização que acontece anualmente, praticada simultaneamente por diversos setores da sociedade civil, poder público engajados nesse segmento que se inicia em 25 de novembro, Dia Internacional da Não Violência Contra a Mulher e, vai até o dia 10 de dezembro, o dia Internacional dos Direitos Humanos.

“Essas ações estão inseridas no planejamento anual da coordenadoria de enfrentamento à violência doméstica e familiar, trazendo a rede de enfrentamento para dialogar e mostrando que as mulheres vítimas de violência estão sendo acompanhadas pelo município, a fim de combater esses crimes”, pontua a coordenadora municipal Coordenadoria da Mulher, Lorena Bastos.

Acolher e servir de maneira humanizada tem sido a visão da SMAS, como mostram os números, dados e depoimentos da população que é atendida pelos serviços da secretaria diariamente. Já como conquista de 2020, será desenvolvido o “Programa Viver – envelhecimento Ativo e Saudável”, uma vitória da gestão junto ao Governo Federal que fará com que Nossa Senhora do Socorro seja o único município sergipano a receber o projeto que visa incluir o maior número de pessoas idosas no mundo digital, social, familiar e comunitário, trabalhando assim a redução dos índices de suicídio entre pessoas do público beneficiário.

Acessibilidade